A mulher negra sofre, no Brasil, discriminação racial e sexual. No dia 5 de agosto, sábado, acontece o próximo ABAYOMI ABA, com a temática da “Invisibilidade e Sexualidade da Mulher Negra”. A discussão é uma forma de fortalecer a organização das mulheres negras em lembrança ao Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha – 25 de julho.

Para fortalecer a discussão, estão confirmadas as presenças de Evelyn Arruda (Coletivo Periferia em Movimento), Regiane Soares (Coletivo Rusha Montsho) e Nene Surreal (Artista Visual e Grafiteira). Vão rolar oficinas de resistência preta, com produção de bonecas abayomi, turbante, stencil e tranças. Também apresentações musicais, com Bia Doxum, Gabi Juliano, Omnira e Luana Bayo, também teatro e dança. Veja mais informações sobre a programação evento no facebook.

É um dia para ampliar parcerias, dar visibilidade à luta, às ações, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra. Queremos provocar nesse evento debates vinculados aos diferentes meios de resistência contra o racismo e o sexismo.

(Coletivo Abayomi Aba – Pela Juventude Negra Viva)


Através de oficinas e apresentações artísticas, o Coletivo abordará questões relacionadas à importância de valorizar a identidade da mulher negra e aprofundará temas conexos à existência de um certo grau de liberdade ou não na construção da feminilidade negra em contraponto do modelo fictício de beleza imposto na mídia e em todos os lugares (branca, magra, de olhos azuis com cabelo liso).

O evento é organizado pelo Coletivo Abayomi Aba – Pela Juventude Negra Viva.

 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: