No final desta semana da Consciência Negra, movimentos, coletivos e organizações do Extremo Sul de São Paulo promovem uma série de atividades para celebrar e discutir o racismo e seu combate. A região tem até 57% da população é negra – o maior índice da cidade, segundo o IBGE.

No sábado (24 de novembro), a partir do meio-dia, acontece a 16ª edição do Abayomi Aba. Organizado por uma rede de coletivos de Parelheiros que discute o genocídio da juventude preta, pobre e periférica, o encontro ocorre na EE Doutor Mario Lopes Leão (que fica na rua José Mendes Neto, 57 – Jardim dos Álamos). Com o tema “O silenciamento das periferias”, o Abayomi Aba aborda o genocídio, o feminicídio e o encarceramento em massa. Acompanhe a programação pelo evento no Facebook.

Foto: Asê Ylé do Hozouane.

No mesmo dia, entre as 16h e 19h, o Centro de Cultura Afro Brasileira Asé Ylê de Hozoouane promove seu 12º Encontro da Pessoa Negra de Parelheiros. Com uma série de atrações culturais, o encontro ocorre na rua Conde de Fontalva, 100, no Jardim Santa Fé. Confira a programação pelo evento no Facebook.

Para além da religião, o Asé Ylê de Hozoouane desempenha uma função social no território com projetos que tentam minimizar a desigualdade social e a pobreza da população do entorno, além da preservação ambiental. Por isso, além do encontro de confraternização, a casa propõe uma reflexão sobre as condições da pessoa negra no passado, no presente e no futuro da sociedade brasileira.

No Grajaú

Ainda no sábado, o grupo Identidade Oculta e o Espaço Cultural Cazuá iniciam o Grajaú contra o Racismo. O evento consiste em ações para refletir, informar, discutir e combater o racismo em suas diversas formas. Neste ano, o encontro ocorre na EE Maria Luiza de Andrade Martins (localizada na rua Marcelino Nogueira Junior, 177, no Jardim dos Álamos).

Foto Luciana Nascimento
Francisca: Travessia (Foto Luciana Nascimento)

A partir das 10h30, acontece um debate sobre o racismo e o fascismo no Brasil. Depois, segue com apresentações musicais e teatrais, com as peças “Francisca: Travessia” (do grupo Identidade Oculta) e “Jardim Progresso, via Três Lagos” (do Enchendo Laje & Soltando Pipa).

A programação continua no domingo (25 de novembro). A partir das 10h, tem oficinas de passinho, samba, afoxé, bonecas abayomi, produção de tranças e turbantes, entre outras. Às 15h, ocorre um cortejo pelas ruas do bairro. O encontro termina com uma roda de capoeira e samba de roda. Saiba mais aqui.

 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: