Foto em destaque: Laio Rocha

Quais são as raízes do nosso humor? O que mais aquela escritora tava comunicando em seu livro clássico? Ou como melhoro a representatividade negra e indígena nas minhas aulas?

Da comicidade a técnicas com bambu e organização financeira, coletivos e iniciativas promovem encontros de aprendizagem gratuitos ou a preços camaradas entre o Centro e as periferias da Zona Sul de São Paulo.

A Periferia em Movimento seleciona e indica 07 dessas atividades em diferentes formatos e para públicos diversos pra você participar em março. Confira!

01. Pra começar já nesta quarta-feira (04/03), Vanessa Rosa na foto em destaque) inicia os Encontros sobre Comicidade Negra. Na formação que acontece até 26 de junho, a arte-educadora vai percorrer na prática os caminhos possíveis para se criar a partir de saberes cômicos afroindígenas e investigar as raízes da comicidade no Brasil. Das 18h às 22h, no Centro Cultural Grajaú, que fica na rua Professor Oscar Barreto Filho, 252, no Parque América (Extremo Sul de São Paulo).

Curso de Permacultura no Parque Santo Dias

02. A partir desta quinta (05/03) e até o final do mês, o coletivo Megê Design Sustentável vai promover 04 encontros de 03 horas cada na Oficina de Design em Bambu. A atividade é voltada para a criação e produção de objetos de bambu, como brinquedos, luminárias e peças decorativas.

A oficina será ministrada pelo permacultor e bioconstrutor Diogo Menezes, que participa ativamente de projetos e socioculturais e socioambientais desde 2006, e é co-fundador da Rede Permaperifa. Os encontros acontecem às 14h, no Bosque da Leitura do Parque Santo Dias, que fica na travessa Jasmin da Beirada, 71, no Capão Redondo (Zona Sul de São Paulo). Veja aqui.

Sarau da Cooperifa

03. No sábado (07/03), das 09h às 16h, a Cooperifa realiza o Encontro de Leitores e Leitoras da Quebrada. A atividade vai promover 03 rodas de conversa: sobre o livro “Quarto de Despejo”, de Carolina Maria de Jesus, puxada pelos projetos Leia Mulheres e Livro Livre; sobre produção literária e leitura de textos com Akins Kintê, Raquel Almeida e Jennyffer Nascimento, puxada pelo escritor Sérgio Vaz; e sobre o livro “Um Defeito de Cor”, com a escritora Ana Maria Gonçalves.

O rolê ainda tem sorteio de livros, feijoada literária (valores entre R$ 30 e R$ 50) e pocket show de encerramento com Izzy Gordon. O encontro acontece no Bar do Zé Batidão, localizado na rua Bartolomeu dos Santos, 797, que fica na Chácara Santana (Zona Sul de São Paulo). Saiba mais aqui.

No Front na gravação de podcast sobre educação financeira

04. Também neste sábado e no próximo (07 e 14/03), o papo é sobre educação financeira com o No Front, iniciativa que promove o desenvolvimento econômico sustentável com letras de rap. Os encontros vão acontecer das 14h às 19h, no Bloco do Beco, que fica no Jardim Ibirapuera (Zona Sul de São Paulo). Vagas limitadas. Inscreva-se aqui.

05. Neste mês de março, também tem início o curso MovieMente, que consiste em uma série de oficinas audiovisual ministradas pelo educador Juliano Angelin abordando técnicas de fotografia, filmagem e edição de vídeos. Com 72 horas de duração ao longo de 03 meses, o curso propõe a experiência de conhecer mais a fundo a linguagem audiovisual e produzir vídeos de qualidade mesmo com equipamentos simples.

O curso vai acontecer às segundas e quartas-feiras, das 14h às 17h, a partir do dia 09 de março, na Casa de Oportunidades da organização Aldeias Infantis SOS Rio Bonito – avenida Manuel Alves Soares, 712, no Jardim Colonial (Extremo Sul de São Paulo). Os encontros são gratuitos e voltados a pessoas a partir dos 15 anos (não é necessário ter conhecimento na área). Para participar, é preciso se inscrever no local ou acessando este link.

06. Outras oportunidades de ampliar os saberes são os Fragmentos Culturais, cursos da Cia Decálogo Jalc com a missão da promoção cultural na região do Jardim Ângela. Doni Araújo, co-fundador da companhia, media as vivências em Contação de História, Palhaços e Teatro, sempre às terças-feiras (das 18h às 21h). Os participantes podem optar por fazer apenas 01 modalidade (R$ 25 por mês) ou as 03 juntas (R$ 60 por mês).

Já o curso de Forró é mediado pela diretora técnica Mari Brito, especialista em danças e movimentos que já esteve presente nas melhores escolas de dança de salão da cidade de São Paulo. Esses encontros acontecem às quartas-feiras, das 19h às 20h, a um valor mensal de R$ 30.

As aulas ocorrem no Centro Cultural Fantásticas Artes, que fica na rua Seringal do Rio Verde, 41, no Jardim Ranieri (Zona Sul de São Paulo). Inscreva-se aqui.

07. E no dia 11 de abril, a N’KINPA – Núcleo de Culturas Negras e Periféricas propõe o encontro de formação-performance “Nossas histórias a partir dos territórios”. As inscrições já estão abertas pelo link.

A partir das experiências educativas e artísticas do grupo, a formação-performance vai abordar o desenvolvimento de ações que contribuam para a implementação das leis 10.639/03 e 11.645/08, responsáveis por tornar obrigatório o ensino de história e cultura africana, afro-brasileira e indígena em todos os níveis de ensino e artístico-pedagógicos.

Os diálogos entre essas experiências vão contribuir para compreender a importância desses espaços educativo, ampliando as redes para práticas e pedagogias que desconstrói o colonialismo. O encontro vai rolar no Centro Cultural Olido, na avenida São João, 473, no Centro.

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: