Cooperifa celebra “maioridade poética” com 09 dias de Mostra Cultural

Cooperifa celebra “maioridade poética” com 09 dias de Mostra Cultural

Periferia em Movimento

Periferia em Movimento

Programação se estende entre 19 e 27 de outubro

Em 2001, um bar em Taboão da Serra abrigou um grupo de poetas sem espaço para declamar seus versos. Assim nasceu o sarau da Cooperifa, que logo depois se mudou para o Bar do Zé Batidão, na Chácara Santana (zona Sul de São Paulo).

Agora, ao completar 18 anos de caminhada com o mesmo entusiasmo de adolescentes que descobrem o livro pela primeira vez, o grupo celebra a literatura que chegou primeiro pela oralidade, da palavra simples que brota das vozes de homens e mulheres que não se cansam de buscar a felicidade.

“Se a palavra liberta, então somos livres”, diz o enunciado que convoca para a 12ª Mostra Cultural da Cooperifa. Com shows, oficinas, debates em centros culturais e escolas públicas, o evento começa neste sábado (19/10) e segue até o próximo domingo (27/10) com programação de Embu das Artes ao Jardim São Luís.

A programação completa está no site da Cooperifa. Clique aqui pra conferir.

Confira os destaques abaixo:

Sábado (19/10)

No Sesc Campo Limpo – R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

Solange Amorim, à frente com o estandarte
  • 17h – Debate “Educação: do território de exceção ao território de direitos”. Com Solange Amorim (Educadora periférica, formada em letras e pedagogia, atua há 30anos na escola pública e compõe um grupo de estudos denominado Territorialidades, que articula mais de 30 escolas na discussão do direito à territorialização do currículo escolar); Valesca Mota (professora da rede municipal, coordena a Rede Ubuntu de educação popular e integra a Coalização Negra por Direitos); com mediação de Douglas Belchior (professora, fundador do movimento Uneafro-Brasil, membro da Frente Parlamentar Mista de Defesa da Democracia e dos Direitos Humanos e Articulador da Coalizão Negra por Direitos).
  • 20h – Show de Maria Gadú

Domingo (20/10)

A partir das 09h – Festival Várzea Poética – no Campo do Sabão – Rua Sebastião Muniz de Souza, 2 – Parque Santo Antônio

Na Fábrica de Cultura do Jardim São Luís – R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

(Foto: participantes da oficina de jornalismo)
Jerá Guarani fala da necessidade de se construir uma Casa de Liderança. (Foto: participantes da oficina de jornalismo)
  • 15h – Exposição: “Novembro – Uma Alforria do Olhar”, com obrasinéditas de Puga Menezes em argila, pinturas de acrílica sobre tela, arte vetorial e colagens; e exposição “Bikes Antigas”, com Magrelas Bike Club, que usa as bicicletas como forma de expressão cultural
  • 16h – Debate: “Mulher, Poesia e Sarau” – com Cristina Adelina (Mãe, atriz, professora de história, fundadora do Slam da Guilhermina); Viviane Salles (produtora cultural, antropóloga e fundadora do Poesia de Esquina na Cidade de Deus – RJ); mediação de Lu Sousa (professora e integrante do Sarau da Cooperifa)
  • 18h – Debate: “Cultura e Resistência” – com Jera Guarani (liderança indígena da Terra Indígena Tenonde Porã); Dinho Nascimento (Ativista das causas culturais e ambientais); e mediação de José Soró (educador e Consultor em Gestão de Conhecimentos e Desenvolvimento Humano).
  • 20h – Espetáculo: “O Vento”, com Cia Solas de Vento, que discute futuros e presentes possíveis, potências e impotência.

Segunda (21/10)

No Bar do Zé Batidão – R. Bartolomeu dos Santos, 797 – Jardim Guaruja

  • 20h – Mostra de Cinema com Renato Cândido, cineasta nascido e criado na Vila Nova Cachorrinha, exibe os filmes Dara (uma menina preocupada com a sua repentina mudança para São Paulo), Jennifer (adolescente da pele clara e de traços negros que vive seus medos e inseguranças em relação a si própria e ao seu futuro) e Simone (jovem de vinte e poucos anos que já é consciente de sua negritude e que passa a questionar a sociedade a partir da subjetividade de seu relacionamento afetivo)

Terça (22/10)

No Bar do Zé Batidão – R. Bartolomeu dos Santos, 797 – Jardim Guaruja

  • 20h – O tradicional Sarau Cooperifa celebra seus 18 anos – com lançamento do livro: “Pra não dizer que não falei das ruas”, do Rapper e Poeta Cocão Avoz.

Quarta (23/10)

No Sesc Campo Limpo – R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

  • 15h – Sarau: “Vopo”, com o Grupo Vozes Poéticas – coletivo cultural fundado na EMEF Paulo Carneiro Thomaz Alves, em 2014, por estudantes que residem no Parque Vila Maria e integram um projeto de difusão de cultura latino-americana.
  • 19h30 – Palestra: “Diálogos sobre Feminismo Negro” – com Djamila Ribeiro, que traz a perspectiva histórica e estrutural de desigualdades postas na sociedade brasileira, refletindo a partir do feminismo negro sobre novos marcos de humanidade com pluralidade de pensamento, em desafio ao regime de autorização discursiva que fixou um grupo social como o único detentor do saber e da fala.

Quinta (24/10)

No Sesc Campo Limpo – R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo

Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)
Poeta Sérgio Vaz na abertura da Mostra Cultural da Cooperifa de 2013. (Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)
  • 19h30 – Bate – Papo: “Encontros Poéticos – Literatura, Música e Leitura de Poemas”, com Sergio Vaz (poeta e agitador cultural, co-fundador do Sarau da Cooperifa); Débora Garcia (Artista da palavra, idealizadora e artista do coletivo Sarau das Pretas); Lirinha (Músico, escritor e compositor do Cordel do Fogo Encantado).

Sexta (25/10)

Na Fábrica de Cultura Jd. São Luís – R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

  • 20h – “Encontro Rap”, com Intervenção com Dj Zeca; shows de D’Grand’Stilo; e Shirley Casa Verde e Yzalú; lançamento do CD “Até quando eu quiser, até quando eu puder”, de Jairo Periafricania.

Sábado (26/10)

Na Fábrica de Cultura Jd. São Luís – R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

  • 15h – Debate: “Quilombo Literário na Encruzilhada” – com Cuti (Graduado em Letras pela Universidade de São Paulo em 1980, foi um dos criadores do jornal literário Jornegro e da série de antologias Cadernos Negros); Luciana Moreno (Professora adjunta da Universidade do Estado da Bahia, coordena o Grupo de Estudos Literatura e Periferia); e Hamilton Borges (idealizador e integrante da organização poética “Reaja ou será [email protected]” e atua na Escola Pan-Africanista Winnie Mandela).
  • 17h – Debate: “Literatura: Substantivo Feminino e Cada Vez Mais Negro” – com Cidinha da Silva (editora e escritora, criadora de 15 obras autorais); Geni Guimarães (escritora e professora, tem 09 livros autorais); e Bianca Santana (jornalista e escritora, tem colaborado na articulação da Coalizão Negra Por Direitos).
  • 19h – Encontro dos Saraus Perifatividade, do Binho, Verso em Versos, da Brasa, Kintal, Elo da Corrente e da Cooperifa
  • 20h – Show: Pastoras do Rosário em “Libertador” – Mulheres negras que surgem do chão sagrado da Igreja N.Sra do Rosário, sustentam suas raízes, trazem a história de resistência africana.

Domingo (27/10) – SHOW DE ENCERRAMENTO

Na Fábrica de Cultura Jd. São Luís – R. Antônio Ramos Rosa, 651 – Jardim São Luís

A partir das 15h00Intervenção com Dj Erick Jay e shows da Banda Veja Luz, Ilú Obá de Min, Cocão AVoz, Leci Brandão e Edi Rock

Foto: Paula Lopes Menezes
Entrevista exclusiva com Edi Rock, do Racionais MCs, durante a Mostra Cultural da Cooperifa (Foto: Paula Lopes Menezes)

Autor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

Apoie!
Skip to content