“Sucupira Resiste”: Ato contra o genocídio denuncia extermínio de jovens por policiais no Grajaú Artistas, coletivos e movimentos do Extremo Sul realizam ato em favela onde adolescente negro foi assassinado por PMs um ano atrás

No dia 27 de maio de 2015, agentes da Polícia Militar executaram Lucas Custódio dos Santos, o Dudinha, adolescente negro de 16 anos, em um terreno baldio na Favela do Sucupira, no Grajaú, Extremo Sul de São Paulo. Um ano após o assassinato, a comunidade para pra lembrar e denunciar a morte de Lucas, de outros jovens da região que também foram exterminados por policiais e o genocídio do povo preto praticado pelo Estado. Relembre alguns casos aqui e aqui.

O ato “Sucupira Resiste: em memória de nossos jovens”, que acontece no mesmo local onde Lucas foi morto, é realizado por moradoras e moradores da favela com o Fórum de Cultura do Grajaú, que reúne artistas e coletivos culturais da região.

No dia 29 de maio (domingo), das 13h às 21h, uma série de atividades acontecem no local: oficinas, grafitaço, intervenções teatrais e apresentações artísticas de Luiz SemblantesRobsoul Cfl e DJ Hudson, ADG, Expresso Perifa, Daniel Alternativa Arte e Zigra Grazi, entre outros artistas a confirmarem. O dia termina com exibição de vídeos e um debate-papo sobre o genocídio da população preta, pobre e periférica e apresentação de Mano Money’s

Apoiam a realização deste ato os coletivos e organizações: Ateliê DAKICirco Escola GrajaúCedeca InterlagosEcoativaPeriferia em Movimento, Imargem, Quilha Filmes entre outros.

Anotaí!
O quê?

Sucupira Resiste - Ato em memória dos nossos jovens

Confira os detalhes da programação em: https://www.facebook.com/events/1849785585248698/
Quando? Domingo, 29 de maio, das 13h às 21h
Onde? Final da Viela Colorida, na Favela do Sucupira.
Altura do número 2800 da Avenida Dona Belmira Marin - Grajaú - SP.
Adicionar à agenda do Google