Lei de cotas não garante trabalho para PCD

A lei de cotas (nº 8.213), que entrou em vigor em 24 de julho de 1991, obrigada empresas com 100 ou mais funcionários a ter de 2% a 5% de pessoas com deficiência no seu quadro de colaboradores. Infelizmente é muito evidente que a maioria das instituições querem pessoas com deficiência (PCD) apenas para cumprirContinue lendo Lei de cotas não garante trabalho para PCD

Pessoas com deficiência querem acessibilidade

Não enxergar, não ouvir ou não andar já gera inúmeras dificuldades diretamente relacionadas à deficiência, porém outros obstáculos são criados por diferentes fatores. Geralmente, se está preparado para lidar com os semelhantes e não com os diferentes. Por isso, quem foge de algum padrão sofre com os olhares frequentes de preconceito e a consequente falta deContinue lendo Pessoas com deficiência querem acessibilidade

Imigrantes constroem vida nova em São Paulo

Eles vieram em busca de uma vida melhor. Chegaram aqui, encontraram (e ainda encontram) dificuldades, quase desistiram, mas venceram as primeiras batalhas. Conseguiram emprego, formaram famílias, se integraram aos brasileiros e constróem vida nova na cidade de São Paulo. Muitos deles começaram essa trajetória na ONG Missão Paz, localizada na região do Glicério, centro deContinue lendo Imigrantes constroem vida nova em São Paulo

Criminalizado, imigrante vira “assunto de polícia”

Entre as 11h e 19h de domingo, uma praça no Pari (zona norte de São Paulo), se torna ponto de encontro de centenas de bolivianos. Além de apresentações culturais e uma feira com comidas típicas, o local é palco de reinvindicações sociais, como a regulamentação dos imigrantes no País. Batizada informalmente como praça Kantuta emContinue lendo Criminalizado, imigrante vira “assunto de polícia”

Aluguel caro expulsa imigrantes do centro para as periferias

Para se manterem próximos uns dos outros, imigrantes criam colônias de solidariedade nos lugares onde se fixam. Em São Paulo, são vários os redutos: na Liberdade, estão os orientais; na Moóca e no Bixiga, os italianos; na Vila Zelina, os povos do leste europeu; na região da 25 de Março, os árabes; em Higienópolis, osContinue lendo Aluguel caro expulsa imigrantes do centro para as periferias

Imigrantes procuram o Brasil para ganhar dinheiro

A motivação financeira é a principal causa da imigração, em boa parte dos casos. Com bom desempenho econômico, o Brasil é opção para imigrantes de diversas partes do mundo: desde europeus profissionalmente qualificados a africanos e latinoamericanos pobres em busca de melhores condições de vida. Cerca de 700 bolivianos entram diariamente no País para trabalharContinue lendo Imigrantes procuram o Brasil para ganhar dinheiro

Imigrantes são marginalizados em São Paulo

-“Somos mal tratados na área da saúde. Pedimos, por favor, para que as pessoas que nos recepcionam sejam preparadas”. – empresário boliviano que atua no ramo da costura. -“Queria pedir uma política pública na área da educação. Milhares de jovens bolivianos que deviam estar se qualificando profissionalmente estão trabalhando em oficinas de costura”. – imigrante bolivana. -“QueroContinue lendo Imigrantes são marginalizados em São Paulo

Brunna Valin e sua militância no movimento LGBT

Por Aline Rodrigues “Nós nascemos com a identidade de gênero masculino ou feminino, mas essa identidade está do pescoço para cima, porque ninguém pensa com o braço, com o pênis ou com a vagina”, alerta Brunna Valin, que como transexual teve grande parte dos acontecimentos de sua vida guiados pela aprovação ou rejeição da sociedadeContinue lendo Brunna Valin e sua militância no movimento LGBT

Um lugar de acolhimento para o público LGBT

Por Aline Rodrigues (texto e fotos) O Centro de Referência e Defesa da Diversidade é um lugar raro na cidade de São Paulo. Em uma sociedade que não se dá conta de sua postura preconceituosa e exclusiva, ou se dá conta, mas não se importa, o CRD fortalece um público marginalizado. “Eu costumo dizer queContinue lendo Um lugar de acolhimento para o público LGBT

Travestis e transexuais, quem são para a sociedade

Por Aline Rodrigues Você já foi recebid@ em uma loja por um@ vendedor@ travesti? Já teve um@ colega na universidade? Foi atendid@ por um@ médic@, advogad@, teve um@ professor@ ou amig@ transexual? Por que a maioria deve ter respondido “não” para todas as perguntas? Porque os transgêneros dificilmente estão nesses papéis. E será que nósContinue lendo Travestis e transexuais, quem são para a sociedade