Jovem negro tem 3,7 mais chances de ser assassinado do que branco

60 mil pessoas são assassinadas por ano no Brasil e há um forte viés étnico nessas mortes, segundo o Ipea: afinal, o negro é discriminado pela condição social e pela cor da pele

Movimentos sociais pedem desmilitarização da PM

O que há em comum nas 600 mortos em maio de 2006 na Baixada Santista, 111 presos assassinados em 1992 no Carandiru e o desaparecimento de Amarildo de Souza?

Armas do crime são pistolas e revólveres nacionais, segundo estudo

68% são fabricadas pela Taurus ou Rossi, 69% são de calibre permitido e 40% têm numeração intacta – o que possibilitaria rastrear os canais de desvio de armas

No Brasil, duas a cada três vítimas de homicídios são negras

Pobre, jovem e negro: esse é o perfil comum das vítimas de homicídio no Brasil. De 2002 a 2010, foram 418.414 vítimas de violência letal – 65,1% negras.

Morte prematura de jovens custa R$ 79 bilhões por anos, segundo estudo

Mais de 53 mil pessoas são assassinadas por ano e as vítimas tornaram-se cada vez mais jovens – em sua maioria homens pardos, segundo o Ipea.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: