“O rap salvou minha vida”, diz Karol Conka

Por Leandro Fonseca, do Núcleo de Educomunicação Comunitária do Centro Cultural da Juventude (CCJ) Foto: Rogério Fonseca A rapper Karol Conka se apresentou no dia 12 de agosto no CCJ, em comemoração ao Dia Internacional da Juventude. A equipe do NEC – Núcleo de Educomunicação Comunitária entrevistou a artista e conversou sobre a atuação dos jovensContinue lendo “O rap salvou minha vida”, diz Karol Conka

Jornalistas da quebrada na Virada Sustentável

Com mais de 700 atividades realizadas em São Paulo entre os dias 28 a 31 de agosto de agosto, a Virada Sustentável ocorreu pelo quarto ano consecutivo. Com tantos eventos acontecendo simultaneamente, o desafio é contar ao mundo sobre todas as atrações disponíveis. Por isso, este ano coletivos de comunicação foram convidados pela organização do evento aContinue lendo Jornalistas da quebrada na Virada Sustentável

Banda Nhocuné Soul celebra a negritude

por Carolina Piai, da Revista Vaidapé “Hoje é um dia especial”. Dizendo essas palavras, Renato Gama deu início ao show do Nhocuné Soul, na última sexta (29), no Centro Cultural São Paulo. A atividade fez parte do IV Encontro Estéticas das Periferias. No decorrer da noite, o público, por vezes, se emocionou. Não é por menos:Continue lendo Banda Nhocuné Soul celebra a negritude

Guaranis recebem Sarau do Binho em sua aldeia

“É importante a vinda das pessoas para entender a nossa luta que nunca vai acabar”, diz Elias Honório dos Santos ou Verá Mirim, em guarani, cacique das aldeias guaranis Tenondé Porã e Tekoa Eucalipto. O cacique e algumas famílias guaranis receberam visitantes na última quarta-feira dentro da programação do Estéticas das Periferias, durante o percursoContinue lendo Guaranis recebem Sarau do Binho em sua aldeia

Na quebrada, stand up comedy contra a opressão

  – Alô, é da pizzaria? – Não, senhor. É da Uniban. – Ah, desculpa. Foi engano. – Não adianta desligar, senhor. Sua matrícula já está efetuada.   Assim, o humorista Serginho Poeta conta como ingressou no curso de História da Universidade Bandeirantes (Uniban – atual Anhanguera), com ensino superior de qualidade duvidosa e voltado principalmente aContinue lendo Na quebrada, stand up comedy contra a opressão

O hip hop se reinventa no Extremo Sul

Os elementos do hip hop são o rap, o graffiti, o break e o DJ, mas como sua origem já vem de outras misturas e sua base é a criatividade e o improviso nada mais natural que ele, o hip hop, receba novas influências e propostas de expressão a cada nova intervenção. No Grajaú, porContinue lendo O hip hop se reinventa no Extremo Sul

“FAVELA” LEVANTA GRITO CONTRA O RACISMO

Por Victor Santos, da Revista Vaidapé A abertura do Estéticas das Periferias de 2014 aconteceu no Auditório do Ibirapuera com o espetáculo gratuito “Favela”. O evento tem o objetivo de enaltecer a arte produzida nas bordas da metrópole.  No palco, histórias trágicas e cômicas trazidas da quebrada eram intercaladas por sons da banda Aláfia, com diferentes elementos da música de raízes africanas.Continue lendo “FAVELA” LEVANTA GRITO CONTRA O RACISMO

ACENDEU A VELA, O SAMBA COMEÇOU!

Aos 87 anos, dona Maria de Lourdes Ferreira continua com samba no pé. Moradora do Alto da Lapa, ela ainda desfila nos carnavais paulistanos pela velha guarda da Camisa Verde e Branco, sua escola do coração, e não dispensa um batuque. “Onde tem alguém batendo palma, eu pulo no meio pra sambar. O samba correContinue lendo ACENDEU A VELA, O SAMBA COMEÇOU!

GUARANIS E PAIS DE SANTO SÃO GUARDIÕES DA NATUREZA

Fotos André Bueno, Guaíra Maia e Thiago Borges Rios de água limpa, cachoeiras, remanescentes de Mata Atlântica, animais silvestres e até mirantes para observar o mar. Inimaginável para muita gente, essa São Paulo existe: fica na região Extremo Sul, sob o cuidado de comunidades indígenas da etnia guarani e do povo de santo de diversosContinue lendo GUARANIS E PAIS DE SANTO SÃO GUARDIÕES DA NATUREZA

Rua é palco de luta de artistas do Extremo Sul

Fotos Jaime Leme, Thiago Borges e Divulgação Taco, bicicleta, carrinho de rolemã, narguilê, pancadão, lavar o carro no sábado, jogar conversa fora na calçada… Nas periferias, a rua é ponto de convivência. E, não por acaso, é ambiente de afirmação de luta dos artistas periféricos. Não por acaso uma das principais rodas de samba daContinue lendo Rua é palco de luta de artistas do Extremo Sul