Banco comunitário lança moeda social digital no Campo Limpo

Nesta sexta-feira (24 de julho), o Banco Comunitário União Sampaio comemora seis anos de existência e lança mais uma iniciativa pioneira nas quebradas: o “e-dinheiro”, a versão eletrônica e para celular da moeda social “sampaio”.

Com objetivo de estimular a economia local através de empréstimos a comerciantes e créditos aos consumidores, em 2009 a União Popular de Mulheres do Jardim Maria Sampaio criou sua própria moeda com paridade relativa ao real e que é aceita no comércio local.

O sampaio e-dinheiro é a versão atualizada dessa moeda, que funciona a partir de um aplicativo para celular.

Dinheiro social

Em todo Brasil, há pelo menos 103 moedas sociais – como árco-íris, maracanãs, sabiás –, que são geridas por bancos comunitários criados por moradores de periferias, quilombos, aldeias indígenas e assentamentos de reforma agrária.

O primeiro banco do tipo é o Palmas, criado em 1998 no Conjunto Palmeiras, um bairro pobre de Fortaleza, no Ceará. Na ocasião, foi constatado que os 25 moradores da comunidade consumiam R$ 1,2 milhão por mês, mas 80% desse montante era gasto fora do bairro.

Com a criação da moeda social, o cenário se inverteu: 15 anos depois, 80% dos gastos com consumo acontecem na própria comunidade.

Anotaí!

Lançamento do sampaio e-dinheiro

Quando? Sexta, 24 de julho, às 18h

Onde? Na Agência Solano Trindade – Rua Zacarias Mazel, 128 – Jardim Maria Sampaio – Zona Sul de São Paulo

Mais informações aqui