A Bíblia levou um evangélico e um ateu à convicção

Foto: Divulgação Bruno Oliveira Lima (foto) estudou tanto a Bíblia que virou ateu. O fotógrafo de 32 anos, que vive na Vila São José (Extremo Sul de São Paulo), foi criado na Igreja Católica e, desde os sete anos, participava de novenas e acompanhava a família em campanhas de arrecadação e distribuição de alimentos aos mais pobres.Continue lendo A Bíblia levou um evangélico e um ateu à convicção

Em território de pastores, mas sem deus

Responda rápido: você votaria em um candidato a Presidente da República que não acredita em deus? Confiaria os cuidados de seu filho a um médico sem fé? Pediria ao vizinho ateu para vigiar sua casa? Pois o número de pessoas sem fé está crescendo. A cidade de São Paulo tem 965 mil habitantes sem religião,Continue lendo Em território de pastores, mas sem deus

A presença dos “sem religião” nas periferias

Por Marcos Nicolini* Há um século, não ter religião era uma postura intelectual reservada a um grupo de pensadores seletos. Alguns poucos homens e mulheres se atreviam a tomar distância das religiões, principalmente dos cristianismos. Não que este questionamento sobre os deuses tenha sido inaugurado neste tempo. Antes, na Grécia antiga – 500 a.C. –Continue lendo A presença dos “sem religião” nas periferias

Na Periferia, comunidades religiosas empoderam

Diz o ditado popular que religião não se discute, certo? Pois um grupo com mais de 300 pessoas se articula para fazer justamente o contrário. Criada em 2007, a Rede Ecumênica da Juventude (REJU) se articula com jovens dos centros e das periferias, das cidades e do campo, nas cinco regiões do País, para promover o diálogoContinue lendo Na Periferia, comunidades religiosas empoderam

Igreja na quebrada, um ambiente de construção de identidade

Foto: Papa durante visita à comunidade Varginha, no Rio de Janeiro, em julho de 2013 (Agência Brasil) Em qualquer periferia de São Paulo, três “instituições” são predominantes: o bar, o salão de beleza e a igreja. Muitas vezes, vizinhos de parede, eles se convergem. É no salão que o cabeleireiro Antonio, no Grajaú, encontra parteContinue lendo Igreja na quebrada, um ambiente de construção de identidade

Eventos alternativos rolam durante Copa da Fifa

Às vésperas da Copa do Mundo da Fifa, que estreia na próxima quinta-feira (12/06) na Arena Corinthians, o Comitê Popular da Copa SP realiza uma série de intervenções na cidade para discutir o “legado” do mundial de futebol para a população. Confira!   Terça-feira (10/06) – 17h – Congresso do Povo – Copa das Tropas Onde? Teatro MunicipalContinue lendo Eventos alternativos rolam durante Copa da Fifa

Mãe especial, um cuidado com os pais de crianças com deficiência

Por Aline Rodrigues Descobrir que @ [email protected] [email protected] tem alguma deficiência é um choque inicial para a maioria dos pais. Passa pela cabeça “e o que eu faço agora?”, “será que vou dar conta?”, “como será a vida para [email protected]?”,“quem pode me ajudar?” entre outras dúvidas e medos que surgem. Os pais passam a dedicarContinue lendo Mãe especial, um cuidado com os pais de crianças com deficiência

Em Mambu, protestos por falta de ônibus

Após organizarem um ônibus tarifa zero, se acorrentarem na entrada da Prefeitura de São Paulo e, no último dia 17 de maio, organizarem uma Virada Cultural popular, os moradores da comunidade do Mambu (no distrito do Marsilac, Extremo Sul da cidade) programam mais uma atividade para este fim de semana. Com exibição de vídeos, dança, microfone aberto e apresentaçõesContinue lendo Em Mambu, protestos por falta de ônibus

Pessoas com deficiência querem acessibilidade

Não enxergar, não ouvir ou não andar já gera inúmeras dificuldades diretamente relacionadas à deficiência, porém outros obstáculos são criados por diferentes fatores. Geralmente, se está preparado para lidar com os semelhantes e não com os diferentes. Por isso, quem foge de algum padrão sofre com os olhares frequentes de preconceito e a consequente falta deContinue lendo Pessoas com deficiência querem acessibilidade

“Vejo uma luz no fim do túnel para a questão da moradia”, diz Raquel Rolnik, ex-relatora da ONU

Foto MTST Itaquera, Jardim Ângela, Osasco, Grajaú… Depois de acordar São Paulo com manifestações em diversos pontos da capital na semana passada (dia 15), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) deve parar a cidade novamente nesta quinta-feira (22) e até durante a Copa do Mundo, se necessário, conforme prometeu o coordenador do movimento Guilherme Boulos. Marcado para asContinue lendo “Vejo uma luz no fim do túnel para a questão da moradia”, diz Raquel Rolnik, ex-relatora da ONU