“À margem”, um espetáculo teatral na beira da represa

A nova pesquisa da Cia Humbalada de Teatro é realizada na beira da represa Bilings, no bairro do Jardim Gaivotas, Extremo Sul de São Paulo. O espetáculo “À margem” conta a história de três nômades que chegam de canoa para narrar as caminhanças de um lugar inventado. O público, além de acompanhar a chegada em plena represa,Continue lendo “À margem”, um espetáculo teatral na beira da represa

Por moradia, famílias do Grajaú ocupam CDHU e Secretaria da Habitação

“Nossa luta não cabe nas urnas”, dizia uma faixa erguida entre a manhã e a tarde desta quarta-feira (10 de setembro) em frente ao emblemático edifício Martinelli, no centro de São Paulo, onde está localizada a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) da Prefeitura. Cientes de que a falta de teto não será resolvida independente do resultadoContinue lendo Por moradia, famílias do Grajaú ocupam CDHU e Secretaria da Habitação

Jornalistas da quebrada na Virada Sustentável

Com mais de 700 atividades realizadas em São Paulo entre os dias 28 a 31 de agosto de agosto, a Virada Sustentável ocorreu pelo quarto ano consecutivo. Com tantos eventos acontecendo simultaneamente, o desafio é contar ao mundo sobre todas as atrações disponíveis. Por isso, este ano coletivos de comunicação foram convidados pela organização do evento aContinue lendo Jornalistas da quebrada na Virada Sustentável

Cultura das quebradas marca 31ª Bienal de Artes

Como falar sobre coisas que não existem? Quem define a existência de algo? A arte dos indígenas, pretos, pobres, periféricos existe? Eles existem? “Sim, nós existimos”, é o que grita a participação dos artistas da periferia na 31ª Bienal de Artes de São Paulo. A violência, a intolerância, a dominação, o racismo também existem eContinue lendo Cultura das quebradas marca 31ª Bienal de Artes

O hip hop se reinventa no Extremo Sul

Os elementos do hip hop são o rap, o graffiti, o break e o DJ, mas como sua origem já vem de outras misturas e sua base é a criatividade e o improviso nada mais natural que ele, o hip hop, receba novas influências e propostas de expressão a cada nova intervenção. No Grajaú, porContinue lendo O hip hop se reinventa no Extremo Sul

Rua é palco de luta de artistas do Extremo Sul

Fotos Jaime Leme, Thiago Borges e Divulgação Taco, bicicleta, carrinho de rolemã, narguilê, pancadão, lavar o carro no sábado, jogar conversa fora na calçada… Nas periferias, a rua é ponto de convivência. E, não por acaso, é ambiente de afirmação de luta dos artistas periféricos. Não por acaso uma das principais rodas de samba daContinue lendo Rua é palco de luta de artistas do Extremo Sul

Mulher negra periférica resiste pela cultura

Fotos Mulheres na Luta Elas já abortaram para livrar os filhos da escravidão. Sem destino após a abolição, continuaram lutando para colocar comida em casa. Do julgo imposto ainda em território africano ao Brasil contemporâneo, as mulheres negras continuam resistindo neste canto do mundo. No último dia 25 de julho, celebrou-se o Dia da Mulher Negra Latino-AmericanaContinue lendo Mulher negra periférica resiste pela cultura

Em Mambu, protestos por falta de ônibus

Após organizarem um ônibus tarifa zero, se acorrentarem na entrada da Prefeitura de São Paulo e, no último dia 17 de maio, organizarem uma Virada Cultural popular, os moradores da comunidade do Mambu (no distrito do Marsilac, Extremo Sul da cidade) programam mais uma atividade para este fim de semana. Com exibição de vídeos, dança, microfone aberto e apresentaçõesContinue lendo Em Mambu, protestos por falta de ônibus

Aldeias guaranis lutam por território na cidade

  Por Thiago Borges Fora da área urbana, o município de São Paulo tem três territórios indígenas demarcados pela Funai em favor do povo guarani: o do Jaraguá, com 800 moradores, na zona Noroeste da cidade; o Tenondê Porã e o Krukutu, com mais de 1.000 habitantes, no Extremo Sul. Nessas terras indígenas, as comunidadesContinue lendo Aldeias guaranis lutam por território na cidade

Oficina de jornalismo e diversidade nas quebradas

Você sabia que quase 13 mil indígenas vivem em favelas, quebradas e aldeias minúsculas no município de São Paulo? E que os idosos já respondem por 7% da população brasileira? Ou que as periferias paulistanas abrigam, ao mesmo tempo, o maior percentual de evangélicos e pessoas sem religião? Para ampliar os olhares sobre as periferiasContinue lendo Oficina de jornalismo e diversidade nas quebradas