Repórter da Quebrada 2015

A primeira lealdade do jornalismo é com os cidadãos e deve apresentar a eles o que é significativo de forma interessante e relevante. Mas, protagonistas da transformação de suas próprias vidas, os moradores das periferias paulistanas continuam sendo retratados pela mídia convencional de maneira limitada e estereotipada.

Por isso, em 2015 o Periferia em Movimento desenvolve o projeto Repórter da Quebrada – Jornalismo Cidadão conectando o Extremo Sul. Com o apoio de profissionais, artistas e militantes do Extremo Sul de São Paulo, vamos utilizar espaços públicos de interação on-line e off-line para dar visibilidade às ações locais.

O projeto “Repórter da Quebrada” recebe, por meio do edital Redes e Ruas,  fomento das secretarias municipais de Serviços, Cultura e Direitos Humanos & Cidadania da Prefeitura de São Paulo para sua realização em praças públicas equipadas com wi-fi livre.

Desde março já realizamos mais de 40 horas de oficinas livres com jovens e adolescentes dos bairros do Colônia, Grajaú, Cidade Dutra e Jardim Primavera – todos no Extremo Sul.

Agora, inicamos um curso com 40 horas de duração sobre jornalismo cidadão e voltado prioritariamente a esse público jovem e adolescente, com idade a partir de 13 anos, para discutirmos a garantia de direitos no contexto das quebradas.

Confira aqui o que foi publicado sobre esse projeto.