Mulheres fazem ato contra “vagão rosa”

Um grupo de mulheres realiza nesta terça-feira (11 de agosto) um ato contra o projeto de lei que obriga as empresas de transporte urbano a manterem, no mínimo, um vagão em cada composição para uso exclusivo das mulheres em trens e metrôs. Clique aqui para ler.

O objetivo, segundo o projeto de lei aprovado em 04 de julho por deputados na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, é evitar casos de assédios sexuais registrados principalmente nos horários de pico devido à superlotação.

“Nós, mulheres e usuárias do transporte público, questionamos a eficácia dos vagões que nos segregam com o suposto intuito de nos proteger. Nosso direito de ir e vir não deveria ser restrito quando homens e mulheres são cidadãos iguais perante a lei. Sabemos que a superlotação continuará, pois o problema está na qualidade do transporte público; sabemos, também, que os assédios não serão evitados, pois experiências com o “vagão rosa” em outros estados mostram como é difícil a fiscalização dos mesmos; também, que por essas experiências, o “vagão rosa” não contempla, na prática, as mulheres transexuais e as mulheres de aparência menos feminina; somos a maioria da população no transporte público e que, portanto, não faz sentido que os vagões sejam destinados a nós, ao invés de, por exemplo, serem destinados aos homens, cujos atos criminosos ameaçam a integridade física e psicológica de crianças, mulheres jovens e idosas cotidianamente”, diz comunicado das manifestantes no Facebook.

Para o grupo, o vagão rosa é uma medida de segregação e que, no imaginário social, as mulheres ainda são culpadas pelas agressões que sofrem, como apontou pesquisa recente do IPEA. Leia aqui sobre experiências passadas do vagão rosa em São Paulo.

O ato conta com roda de conversa, panfletagem e batucada reivindicando que o governador Geraldo Alckmin vete o Projeto de Lei e adote medidas alternativas contra os assédios sexuais, como: campanhas de conscientização que não restrinjam a liberdade e o direito de ir e vir das cidadãs, mas sim que reafirmem o direito de ocupar o espaço público com segurança e dignidade, além de punição mais rigorosa para os estupradores.


Anotaí!

Ato contra vagão rosa no transporte público

Quando? Terça-feira, 12 de agosto, às 15h

Onde? Terminal João Dias – zona Sul de São Paulo

Mais informações aqui.