Dandaras e Zumbis do Grajaú: lutas históricas permanecem urgentes na quebrada Espetáculo da Cia Humbalada de Teatro​ com outros grupos e artistas da região aborda questões de raça, classe e gênero no território

Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento

Espetáculo da Cia Humbalada de Teatro​ com outros grupos e artistas da região aborda questões de raça, classe e gênero no território. Confira vídeo, fotos e relato sobre a peça

Festival Pangeia: América do Sul se encontra no Grajaú Desde o dia 18 de outubro, uma série de atividades com a participação de artistas brasileiros e imigrantes promove as culturas sul-americanas no Extremo Sul de São Paulo. Confira o vídeo

(Foto: coletivo Quebramu

Desde o dia 18 de outubro, uma série de atividades com a participação de artistas brasileiros e imigrantes promove as culturas sul-americanas no Extremo Sul de São Paulo. Confira o vídeo

Matheus Freitas: Presente! Familiares, amigos e moradores do Jardim Novo Horizonte voltam às ruas - dessa vez, para homenagear o universitário negro de 24 anos que morreu após ser baleado por PM dentro de uma escola

Familiares, amigos e moradores do Jardim Novo Horizonte voltam às ruas – dessa vez, para homenagear o universitário negro de 24 anos que morreu após ser baleado por PM dentro de uma escola

Jovem negro morre após ser baleado por PM em escola, moradores protestam e repressão come solta no Extremo Sul O universitário Matheus Freitas foi atingido no último sábado (01/10) e morreu segunda-feira (03/10), no Hospital do Grajaú. Inconformados, amigos e conhecidos protestaram no Jardim Novo Horizonte, mas foram fortemente reprimidos pela Polícia Militar

(Foto: Thiago Borges/Periferia em Movimento)

O universitário Matheus Freitas foi atingido no último sábado (01/10) e morreu segunda-feira (03/10), no Hospital do Grajaú. Inconformados, amigos e conhecidos protestaram no Jardim Novo Horizonte mas foram reprimidos pela PM

Na Cidade Ipava, trampo de base contra os riscos de sexo “no pelo” Com 23 anos de atuação no Jardim Ângela, ativistas da ONG Conviver é Viver driblam preconceito e falta de grana para conscientizar população - especialmente a garotada - sobre os riscos do sexo desprotegido

Com 23 anos de atuação no Jardim Ângela, ativistas da ONG Conviver é Viver driblam preconceito e falta de grana para conscientizar população – especialmente a garotada – sobre os riscos do sexo desprotegido

“O não-indígena acha que não tem índios em SP” Para o educador guarani Karaí Poty, a visão só vai mudar quando os próprios indígenas puderem dar aula sobre sua história

Para Karaí Poty, educador Guarani Mbya, a visão só vai mudar quando os próprios indígenas puderem dar aula sobre sua história

516 anos de golpe Não é de hoje que os Guarani Mbya estão na resistência. No governo Dilma (PT), foram enrolados até conquistar com muita luta o reconhecimento de suas terras no Extremo Sul de São Paulo. Mas a mudança para o governo do golpista Michel Temer acende um alerta com a possibilidade de novos ataques aos direitos dos povos originários

Dilma só reconheceu as terras dos Guarani Mbya no Extremo Sul de São Paulo aos 45′ do segundo tempo de seu governo. E agora, com o golpista Temer no poder, os indígenas se preparam para resistir a possíveis novos ataques

“Nenhum direito a menos”: Grajaú se mobiliza contra efeito-Temer Artistas, coletivos, movimentos e população em geral planejam ações para continuar resistindo por direitos

Foto: Paulo Henrique Sant'Anna

Artistas, coletivos, movimentos e população em geral planejam ações para continuar resistindo por direitos

Billings: o que acontece quando a gente se apropria da represa? Esporte, cultura e educação: no Grajaú, projetos aproximam mananciais e população que vivem às margens do maior reservatório de água em área urbana do mundo

Esporte, cultura e educação: no Grajaú, projetos aproximam mananciais e população que vivem às margens do maior reservatório de água em área urbana do mundo

CAPS Grajaú: 26 anos de luta pelo direito à cultura “São 26 anos de coragem de lutar pelo que nos torna humanos. E o que marca nessa caminhada é o fato de que nós não estamos sozinhos", diz Maria Vilani, uma das fundadoras

“São 26 anos de coragem de lutar pelo que nos torna humanos. E o que marca nessa caminhada é o fato de que nós não estamos sozinhos”, diz Maria Vilani, uma das fundadoras do Centro de Arte e Promoção Social