“O rap salvou minha vida”, diz Karol Conka

Por Leandro Fonseca, do Núcleo de Educomunicação Comunitária do Centro Cultural da Juventude (CCJ) Foto: Rogério Fonseca A rapper Karol Conka se apresentou no dia 12 de agosto no CCJ, em comemoração ao Dia Internacional da Juventude. A equipe do NEC – Núcleo de Educomunicação Comunitária entrevistou a artista e conversou sobre a atuação dos jovensContinue lendo “O rap salvou minha vida”, diz Karol Conka

Banda Nhocuné Soul celebra a negritude

por Carolina Piai, da Revista Vaidapé “Hoje é um dia especial”. Dizendo essas palavras, Renato Gama deu início ao show do Nhocuné Soul, na última sexta (29), no Centro Cultural São Paulo. A atividade fez parte do IV Encontro Estéticas das Periferias. No decorrer da noite, o público, por vezes, se emocionou. Não é por menos:Continue lendo Banda Nhocuné Soul celebra a negritude

Cultura das quebradas marca 31ª Bienal de Artes

Como falar sobre coisas que não existem? Quem define a existência de algo? A arte dos indígenas, pretos, pobres, periféricos existe? Eles existem? “Sim, nós existimos”, é o que grita a participação dos artistas da periferia na 31ª Bienal de Artes de São Paulo. A violência, a intolerância, a dominação, o racismo também existem eContinue lendo Cultura das quebradas marca 31ª Bienal de Artes

O hip hop se reinventa no Extremo Sul

Os elementos do hip hop são o rap, o graffiti, o break e o DJ, mas como sua origem já vem de outras misturas e sua base é a criatividade e o improviso nada mais natural que ele, o hip hop, receba novas influências e propostas de expressão a cada nova intervenção. No Grajaú, porContinue lendo O hip hop se reinventa no Extremo Sul

“FAVELA” LEVANTA GRITO CONTRA O RACISMO

Por Victor Santos, da Revista Vaidapé A abertura do Estéticas das Periferias de 2014 aconteceu no Auditório do Ibirapuera com o espetáculo gratuito “Favela”. O evento tem o objetivo de enaltecer a arte produzida nas bordas da metrópole.  No palco, histórias trágicas e cômicas trazidas da quebrada eram intercaladas por sons da banda Aláfia, com diferentes elementos da música de raízes africanas.Continue lendo “FAVELA” LEVANTA GRITO CONTRA O RACISMO

ACENDEU A VELA, O SAMBA COMEÇOU!

Aos 87 anos, dona Maria de Lourdes Ferreira continua com samba no pé. Moradora do Alto da Lapa, ela ainda desfila nos carnavais paulistanos pela velha guarda da Camisa Verde e Branco, sua escola do coração, e não dispensa um batuque. “Onde tem alguém batendo palma, eu pulo no meio pra sambar. O samba correContinue lendo ACENDEU A VELA, O SAMBA COMEÇOU!

Gaspar mistura ritmos no álbum “Rapsicordélico”

Músico do grupo Z’África Brasil, o rapper Gaspar lança neste domingo (24 de agosto) se primeiro álbum solo – “Rapsicordélico”, um projeto musical fundamentado na cultura hip-hop com fortes influências dos ritmos brasileiros. O show terá participações especiais de Lirinha, KL Jay e Funk Buia. A produção musical é de João Nascimento, do Morro do Querosene. Gaspar fortalece a cultura de rua utilizandoContinue lendo Gaspar mistura ritmos no álbum “Rapsicordélico”

“Viela G Casa 3″ mostra remoção de famílias em comunidade no Jd. Aeroporto às vésperas da Copa

Às vésperas da Copa, obras do Governo de São Paulo para a do Monotrilho se tornaram um processo doloroso para uma comunidade local

Mulheres fazem ato contra “vagão rosa”

Um grupo de mulheres realiza nesta terça-feira (11 de agosto) um ato contra o projeto de lei que obriga as empresas de transporte urbano a manterem, no mínimo, um vagão em cada composição para uso exclusivo das mulheres em trens e metrôs. Clique aqui para ler. O objetivo, segundo o projeto de lei aprovado em 04 de julhoContinue lendo Mulheres fazem ato contra “vagão rosa”

Serra leoneses chegaram a tempo para o Mundial

Para a delegação de Serra Leoa, não foi fácil a viagem para o Mundial de futebol de Rua. Os integrantes da equipe precisaram ir até Guiné, país vizinho, para conseguirem o visto. Por isso, chegaram só no dia 5, sendo a última delegação a desembarcar no Brasil. “Foi ruim porque perdemos muitas atividades legais deContinue lendo Serra leoneses chegaram a tempo para o Mundial